Curso de Libras – Faculdade Victor Hugo

Reportagem realizada pela equipe do Jornal da Alterosa do Sul de Minas falando sobre o curso de extensão em LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais)da Faculdade Victor Hugo de São Lourenço – MG. Data: 03/04/2007 Maiores informações: www.victorhugo.edu.br

6 comentários sobre “Curso de Libras – Faculdade Victor Hugo”

  1. Me parece una buena oportunidad que tiene las personas oyentes y sordas en Brasil, como decian anteriormente, debería ser una lengua utilizada por todos los brasileros.
    Muchas felicitaciones por aportar a el progreso de la comunidad sorda.
    Un saludo desde Bogotá Colombia

  2. Sra. Leila,
    confirmando os comentários já postados, sobre o status de língua que a LIBRAS (regulamentação legal). E também a sugestão de correção ao termo “surdo-mudo”. No entanto, o que mais me chama atenção, é a abordagem “alfabetização” concomitante. Trabalho com surdos há 19 anos, e tenho algumas dúvidas em relação a esse trabalho efetivamente. Questiono se o termo alfabetização realmente se aplica ao aprendizado da libras e mesmo ao português. abçs. Débora

  3. a informação é mto importante… é mto legal a iniciativa e a adesão das instancias da sociedade como medicos, freiras, e etc,… importante: Não sao Surdos-Mudos… esse termo nao é mais utilizado… eles sao Surdos e nao mudos… pois eles sao capazes d falar… abraço a tods.

  4. Prezado Correia:
    Agradecemos seu comentário.
    Sem dúvida, a Língua Brasileira de Sinais deveria ser uma linguagem utilizada por todos os brasileiros.
    Temos alunos surdos e ouvintes em nossas turmas. Temos também uma turma onde uma Prof. alfabetiza alunos que por serem surdos não estão nem alfabetizados em Português e daí ela alfabetiza ao mesmo tempo em português e em Libras.
    Abraços
    Leila R. Direzenchi
    Diretora Pedagógica da Faculdade Victor Hugo

  5. Muito legal a iniciativa! Mas…
    A “Linguagem” (ou língua?) dos “surdos-mudos” (não seria só surdos?).
    Na verdade, a LIBRAS é hoje uma língua de todos os Brasileiros, e não só dos surdos.
    Parabéns aos alunos e aos educadores!

Deixe um comentário